Mosquito causador da Dengue, Chikungunya e Zika se tornou inimigo número 1 da saúde pública brasileira.
Aprenda a prevenir o Aedes Aegypti dentro de casa

População com medo. Alto índice de doentes nos hospitais. Epidemia de microcefalia. Este é o panorama da população brasileira em relação ao Aedes Aegypti que está em toda parte do país e tem causado, inclusive, consequências graves para a vida da população de quem adquire alguma doença transmitira pelo mosquito.

Por conta disso, a força-tarefa para o combate do Aedes Aegypti tem se intensificado, apesar da resistência da população em manter os cuidados em casa, seguindo as orientações dos agentes de saúde e até mesmo, negando o acesso deles nas residências.

Quando a visita acontece, são repassadas dicas de como evitar a proliferação do mosquito e também são realizadas medidas preventivas, como a colocação de larvicida na água parada e colocação de telas em caixas d’água. No entanto, mesmo que o agente realize a ação, os cuidados devem ser mantidos em casa todos os dias pelos moradores.

“O mosquito só consegue se locomover por 300 metros, no máximo, então ele vai se alimentar de sangue das pessoas que estão nesse raio, ou seja, uma vez que ele pica alguém contaminado, ele irá espalhar o vírus por várias outras pessoas da mesma localidade”, explica Paulo Petrônio, supervisor dos agentes de saúde no bairro do Ibura.

De acordo com Petrônio, uma das medidas bastante divulgadas e que tem sido adotadas pelos moradores é evitar usar pratinhos com água em baixo de vazos de plantas. Atualmente, eles estão sendo utilizados com areia, retendo a água usada para regar.

De acordo com a secretaria estadual de saúde, os cuidados que devem ser tomados em casa são:
— Mantenha bem tampados caixas d’água, jarras, cisternas, poços ou qualquer outro reservatório de água.
— Mantenha as lixeiras tampadas e secas. Nunca jogue lixo em terrenos baldios.
— Coloque no lixo todo objeto que possa acumular água. O lixo deve ser colocado em sacos plásticos bem fechados.
— Lave os bebedouros de animais com uma bucha pelo menos uma vez por semana e troque a água todos os dias.
— Cubra e guarde os pneus em locais secos, protegidos das chuvas.
— Guarde as garrafas secas de cabeça para baixo e não deixe no quintal objetos que acumulem água.
— Encha os pratinhos de plantas com areia.
— Retire a água acumulada sobre a laje.
— Mantenha as calhas d’água limpas.

Via bahia.ig.br

Deixar um comentário